COMO CARREGAR O EQUIPAMENTO PARA FOTOGRAFIA DE NATUREZA

Dando continuidade ao meu artigo sobre VESTUÁRIO PARA FOTOGRAFIA DE NATUREZA vou comentar agora outro ítem muito importate para quem gosta de fotografar natureza. Seja em parques na cidade ou em grandes expedições a lugares inóspitos, você precisará carregar seu equipamento e a escolha correta de como carregá-lo fará uma grande diferença.

Hoje em dia encontramos no Brasil uma vasta linha de bolsas, mochilas e cases para fotografia. A marca nacional mais difundida é a Alhva e importada a Lowe Pro. Ambas possuem ótimos produtos e a escolha vai depender da sua necessidade.

BOLSA, MOCHILA OU CASE?
A primera dúvida que aparece ao entrar em uma loja de equipamento fotográfico é como você poderá carregar seu equipamento. Existem basicamente três tipos, bolsa, mochila e case, cada um com sua vantagem e desvantagem e vou exemplificar a seguir seus usos de acordo com minha experiência.

Bolsa
Além do case que vem com algumas câmeras, até um tempo atrás esse era praticamente o único modo de carregar seu equipamento, a não ser que você conseguisse alguém que fosse para os Estados Unidos ou Europa e trouxesse uma mochila para você.

A bolsa tem como vantagem possuir uma abertura superior, garantindo a facilidade de acesso aos equipamentos na hora de trocar de lente ou pegar algum acessório. Como desvantagem está o fato de não ser muito confortável de se carregar já que sua alça é usada em apenas um dos ombros.

Se você for fotografar algum lugar próximo, como um parque na cidade, não há muitas contra-indicações. Entretanto, se você pretende se aventurar em caminhadas mais longas ou por trilhas fechadas não recomendo. Além da possível dor de coluna e ombro por carregar seu equipamento todo apenas de um lado do corpo (mesmo que você troque de ombro o tempo todo - e trocará) se você entrar em alguma trilha um pouco mais fechada ela ficará enroscando, atrapalhando muito seu avanço. Então vamos deixar esse tipo de bolso para os fotógrafos sociais.

Mochila
As mochilas para carregar equipamento fotográfico que um dia foram raras hoje em dia dominam o mercado. E não é por menos, sua praticidade se justifica.

A mochila tem quase todas as vantagens ao ser comparada com uma bolsa: é melhor para carregar pois fica nas costas e não enrosca facilmente; distribui melhor o peso nos dois ombros e em alguns casos na barrigueira; são encontradas facilmente e por preço acessível etc. Mas note que eu falei "quase" no começo do parágrafo. Como desvantagem está o acesso aos equipamentos.

Para se trocar uma lente ou simplesmente pegar um filtro, provavelmente você terá que tirá-la das costas, apoiá-la no chão e aí sim pegar o que deseja. Muitas vezes nesse tempo ou, graças ao seu movimento, o que vocâ ia fotografar já fugiu.

Algumas mochilas tem compartimentos separados ou uma construção que permite acessar seu equipamento sem tirá-la totalmente, mas no melhor dos casos você terá que colocá-la na frente (no peito), o que não é lá muita vantagem se comparado a colocá-la no chão já que pode atrapalhar a fotografar com uma mochila no peito e você perderá mais tempo ainda colocando ela de volta nas costas. Tirando esse detalhe que pode ser resolvido carregando os equipamentos mais requisitados em um colete fotográfico, pode ter certeza que uma boa mochila é a melhor opção para fotografia de natureza.

Cases
Aqui coloquei separado os cases, que são as bolsas pequenas para se carregar apenas uma câmera com lente e mais alguns acessórios (mas saiba que existem maiores, comentarei sobre eles a seguir).

Algumas câmeras já vem de fábrica com pequenos cases. Como vantagem está o seu tamanho e a facilidade de acesso ao equipamento. Se você irá carregar apenas uma câmera e uma lente, para que carregar uma grande bolsa ou mochila? (uma justificativa seria a segurança em grandes cidades).

O case é carregado como uma bolsa, apenas em um ombro, mas tem a vantagem de ser muito menor e mais leve. Além disso, alguns modelos permitem adaptar cases para lente ou flash e alguns outros possuem ainda alças extra para carregá-los na frente do corpo (comentarei sobre um modelo que uso no final do artigo).

Concluindo esse começo do artigo com as diferenças chegamos a conclusão que, para fotografia de natureza, as melhores opções são as mochilas e cases, a escolha depende principalmente da quantidade de equipamento a ser carregado.

TAMANHO
Depois de decidir como você quer carregar seu equipamento, outro fator a ser considerado é o tamanho. De nada serve uma mochila que não tenha espaço para seus equipamentos e também não é vantagem carregar a maior mochila do mercado vazia - quanto maior, mais pesada!

Antes de comprar sua mochila é importante pensar nos kits de equipamentos que você costuma usar. Uma recomendação que sempre faço para quem quer fotografar natureza é pensar no que você precisará na situação encontrada. Note que raramente você sai para fotografar e usa tudo que você tem e está carregando. Lembrando disso, não é necessário comprar uma mochila que caiba todo o equipamento que você possui (salvo algumas excessões), mas compre uma com um bom tamanho (com alguma sobra) para o que você costuma usar. Isso ajudará também a controlar pessoas que não conseguem sair para fotografar um pôr-do-Sol no quarteirão de casa sem levar um kit contendo desde grande angular até super-tele + diversos filtros, flashes e acessórios.

Nas minhas considerações finais falarei sobre como faço a escolha de como carregar meu equipamento e como me policio para não carregar equipamento desnecessário.

RESISTÊNCIA
Além de servir para organizar seu equipamento ao sair para fotografar, temos que pensar na sua resistência. Pior que escolher o tipo errado de bolsa é ver que ela se desmanchou no meio do caminho e você terá que fazer remendos para poder voltar para casa.

A maior parte das mochilas são feitas de Cordura® ou algum tipo de nylon rip-stop. Ambos são muito resistentes à abrasão e a rasgos, com vantagem ao rip-stop ser mais leve.

Outro fator a ser observado é a resistência interna. É importante que existam boas divisões para acomodar seu equipamento e que as mesmas sejam configuráveis para suas necessidades. Lembre-se que, além de carregar seu equipamento, essas divisões o protegerão de arranhões e até de impactos se você, por exemplo, escorregar em uma trilha.

E, como estamos em um país tropical e sendo assim sempre chove, uma mochila com proteção contra água também é muito bem vinda. Além do tratamento externo repelente, suficiente para chuvas fracas e garôa, existem mochilas realmente à prova d´água. Essa proteção maior funciona com uma capa interna ou externa ou com materiais totalmente impermeáveis.

ARRUMANDO O EQUIPAMENTO
Uma coisa pouco levada em consideração é como arrumar o seu equipamento na sua mochila. Arrumar corretamente sua mochila serve para que, além de facilitar o acesso ao que você precisa, a mesma fique estável e confortável.

Todas as mochilas para equipamento fotográfico vem pré-configuradas para carregar a câmera no topo e algumas lentes, mas recomendo você ajustá-la de acordo com o que você vai carregar e onde.

Normalmente a única mudança que você precisa fazer é colocar mais ou menos divisórias, mas em alguns casos uma mudança mais drástica é necessária. Se você fará uma caminhada longa ou alguma trilha onde o equilíbrio é vital, a maior parte do peso da mochila deve ser colocado na sua parte inferior, abaixando assim seu centro de gravidade e não atrapalhando o seu equilíbrio. Para isso coloque tanto as lentes mais pesadas como a própria câmera na parte de baixo da mochila.

Além disso, em todos os casos, além de organizar os equipamentos e acessórios de maneira de a facilitar o acesso, certifique-se que o peso esta distribuido igualmente nos dois lados da mochila. Uma mochila com um lado mais pesado que o outro é muito desconfortável e prejudicial para a coluna.

E para concluir, não esqueça de ajustar bem suas alças e usar sua barrigueira bem justa e na altura dos quadrís. A barrigueira não serve apenas para a mochila ficar mais presa nas costas, mas sim para aliviar o peso dos seus ombros no quadril.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Nesse final de artigo não discutirei diferenças como foi feito anteriormente. Em vez disso, vou falar um pouco sobre o que eu uso para carregar meu equipamento nas diversas situações e como faço essa escolha.

A primeira consideração, já que sou fotógrafo de natureza e macrofotografia, é o que irei fotografar. Apesar da macro e a foto de natureza serem muito próximas, eu costumo preparar minha cabeça para um tema apenas, deixando meus olhos e mente concentrados em um tema específico, o que aumenta o rendimento das minhas fotografias. Pessoamente, acho que sair e fotografar um inseto, depois fotografar uma montanha, depois uma flor não permite que eu me concentre totalmente e possa obter o máximo que a fotografia pode me oferecer no momento. Pode ser loucura, mas para mim funciona assim.

Pensando então no tema que vou fotografar eu penso no equipamento que irei carregar. Eu não preciso levar uma grande angular para fazer macro da mesma maneira que não preciso de uma lente macro para paisagens.

Após essa primeira filtragem de equipamentos desnecessários vem a segunda pensando: "onde irei fotografar?" Com certeza se eu irei no jardim botânico aqui do lado de casa eu levarei mais equipamentos do que se eu for fotografar durante a travessia da Serra-Fina (4 dias de caminhada) na Serra da Mantiqueira. Nesse segundo filtro defino melhor o que carregar levando em consideração o que encontrarei e peso/volume a ser carregado.

Feita a escolha do que carregar aí sim vem a pergunta "como carregar?". Atualmente tenho 2 mochilas e 1 case. Vou falar brevemente sobre cada um deles abaixo:

Mochila Alhva Aventura
É a maior mochila que eu tenho. Após sofrer algumas cirurgias para diminuir seu peso a uso atualmente nos cursos que ministro. Nela posso carregar facilmente uma câmera com diversas lentes, flashes, acessórios e ainda uma garrafa d´água. Raramente uso essa mochila para fotografar já que sempre limito o que carregar antes de sair como comentado acima.

Mochila Tamrac Adventure 9
Essa é a mochila que uso nas minhas caminhadas fotográficas e algumas viagens. Nela posso carregar uma câmera com 2 ou 3 lentes + flash e alguns acessórios além de um lanche e água. Ela possui também um compartimento específico para Notebook para quando preciso levá-lo.

Case LowePro Topload Zoom Pro AW
Esse é meu modo de carregar o mínimo de equipamento, usado em caminhadas longas ou escaladas. Nele posso carregar uma câmera com lente + flash e alguns acessórios. Ele tem ainda a vantagem de poder ser vestido como um peitoral, deixando o acesso aos equipamentos muito fácil e aliviando totalmente o peso nos ombros, não tornando penoso andar o dia todo com ele.

Quando preciso carregar algo a mais ou prendo um case de lente à sua lateral ou coloco na mochila que me acompanha com o restante que preciso carregar durante a caminhada. Normalmente dou preferência em colocar na mochila para não desequilibrá-lo e causar dor nos ombros e costas.

Agora é pensar no que você vai fotografar, separar o equipamento, colocar na mochila e ir fotografar! Boas fotos!

Tacio Philip
macrofotógrafo

fonte: www.macrofotografia.com.br

............................................................................................................................

WWF-Brasil. Cuidando do ambiente onde o bicho vive. O bicho-homem.
Copyright© 2007 - Todos os direitos Reservados à Ricardo Cavalcante